top of page

5 estratégias para promover a autonomia das crianças!

Uma criança autónoma será sempre uma criança mais confiante, mais segura de si própria e mais apta a resolver quer os imprevistos, quer os conflitos do dia a dia.


Assim, sempre que promovemos a autonomia das crianças, estamos a capacitá-las e a garantir que - mesmo na ausência dos adultos de referência - serão mais capazes de se desenrascar e até de se protegerem a elas próprias.


Mas, é muitas vezes difícil autonomizar as crianças e garantir que elas dão continuidade a essa autonomia na escola e em contextos sociais, assim, é essencial começarmos por:


1 - Confiar na criança - uma criança só pode confiar nas suas próprias capacidades se sentir que os adultos à sua volta confiam de verdade nela. Por isso, comece por autonomizar a criança nas áreas em que sente que ela é realmente capaz e em que lhe pode passar essa confiança sem medos.


2 - Atribua responsabilidades diárias - grande parte do processo de autonomização passa por a criança ser capaz, no seu dia a dia, de cuidar de si e das suas próprias coisas. Por isso, atribua responsabilidades de acordo com a idade da criança, por exemplo, fazer a sua cama, pôr a mesa para jantar, vestir-se sozinha. As responsabilidades vão crescendo à medida que a criança cresce. E devem sempre ser atribuídas numa perspetiva positiva, por exemplo, “tens novas responsabilidades porque eu sei que tu és capaz!”.


3 - Reconheça os esforços da criança - sempre que uma criança dá passos na sua autonomia devemos reconhecer esses passos e celebrar com a criança, dizendo-lhe por palavras que estamos felizes com a sua conquista e mimando-a com alguma coisa relacional, como por exemplo, o seu jantar favorito.


4 - Incentive a criança a solucionar os seus próprios problemas - sempre que surge uma situação problema, ou um imprevisto, a criança deve ser incentivada a solucioná-lo sozinha. Por exemplo, se a criança deixar verter um copo de água, deve ser incentivada a fazer a limpeza daquilo que sujou. Permitindo assim que a criança se sinta apta a lidar com os obstáculos que surgem no seu dia a dia.


5 - Permita que a criança falhe e ensine-a a lidar com a frustração - no processo de uma criança se tornar autónoma haverá sempre falhas, é importante dar espaço à criança para falhar e ensiná-la a lidar com a frustração que está inerente a todas as suas falhas. Por exemplo, se a criança faz uma escolha errada, permita que lide com o resultado dessa escolha e mostre-lhe que no futuro poderá fazer uma escolha diferente que terá um resultado diferente e, eventualmente, mais positivo para a criança.


Se nos mantermos confiantes nas capacidades da criança e alinhados com tudo aquilo que lhe exigimos, a autonomia da criança vai crescendo ao mesmo tempo que a criança cresce e, garantidamente, teremos crianças mais seguras de si e mais capazes perante qualquer desafio que se coloque no seu dia a dia.



#escoladosentir




26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

> Marque a sua consulta 

bottom of page