top of page

Porque é que os adolescentes estão sempre do contra?

A adolescência é uma fase tipicamente desafiante quer para os filhos, quer para os pais.


Por um lado temos o adolescente que deseja emancipar-se, que quer muito explorar o mundo à sua volta, as amizades, as relações e os seus limites. Por outro lado, temos os pais que estão a lidar com a ideia de que um filho está cada vez mais crescido e, por isso mesmo, cada vez mais independente. E, muitas vezes, não é fácil para um pai ou uma mãe lidar com todo o crescimento de um filho. 


Perante isto, é normal que se tenha a ideia que os adolescentes fazem tudo ao contrário, na verdade não fazem, mas a adolescência implica experiências iniciais que - como iniciais que são - são extremamente permeáveis a dúvidas, erros, sonhos e, por vezes, conquistas.


Nestas circunstâncias, se atentarmos ou viajarmos até à nossa adolescência, é fácil compreendermos que um adolescente está perante um grande desafio, o desafio de se descobrir a si próprio, de descobrir os seus interesses, de lidar com um corpo que muda a cada instante, de se afirmar, no fundo, o desafio de crescer. 


A tudo isto, acresce o facto de um adolescente quase nunca se sentir compreendido, de ter a ideia que faça o que fizer parecer nunca ser suficiente para quem está à sua volta. Assim, no meio de tantas exigências, contratempos e desafios, os adolescentes ficam imersos na sua própria confusão, e o ruído interno em que, por vezes vivem, não lhes permite fazerem tudo da forma que nós desejaríamos.


A verdade é que, se sairmos de nós e entrarmos no papel de um adolescente, percebemos que a cada novo dia, há uma nova experiência, uma nova sensação, por vezes, assustadora. E, que por isso, os adolescentes precisam que os adultos à sua volta se mantenham sintonizados com eles, se mantenham compreensivos, ao mesmo tempo que lhes dão espaço, liberdade e mantêm os limites definidos, só assim garantimos que um adolescente se continua a sentir protegido e amado, para continuar a crescer e a aceitar desafiar-se, mesmo com a possibilidade de fazer tudo ao contrário. 




16 visualizações0 comentário

Comentários


> Marque a sua consulta 

bottom of page