O sono como um regulador de saúde mental

Quantas vezes não dá por si às voltas para adormecer? Quantas vezes acorda a meio da noite e já não consegue dormir mais? Ou, simplesmente, não se permite dormir o tempo suficiente?

A qualidade de sono é um ótimo regulador do nosso equilíbrio em geral, tendo um impacto direto na nossa saúde, na regulação do humor, na concentração, na memória, na produtividade e nas relações que estabelecemos. Assim é inequívoco que uma boa qualidade de sono é um bom preditor de uma boa saúde mental e vice-versa.


Mas, o que fazer quando as insónias teimam em aparecer? Ou quando o sono parece não ser capaz de ter uma função reparadora?


Em primeiro lugar, comece por dedicar algum tempo a si próprio e aquilo que o rodeia, isto é, comece por tentar trazer ao seu consciente o porquê de estar a dormir mal. Quando percebemos os motivos das nossas dificuldades de sono, será mais fácil encontrar as estratégias certas para os combater. Assim, tente identificar preocupações, receios ou situações pendentes que estão por resolver.


Em segundo lugar, estabeleça hábitos consistentes de sono, como por exemplo, deitar-se e levantar-se sempre num determinado horário e ter uma rotina relaxante antes de se deitar. Se for capaz de regular o seu ritmo interno e de manter um padrão de sono, facilita em grande parte a capacidade de adormecer e de ter um sono reparador.


Em terceiro lugar, seja tolerante e flexível consigo próprio. Quando é flexível consigo consegue organizar de forma mais eficiente os pendentes e preocupações do seu dia a dia, consegue tolerar mais facilmente as suas falhas, o que tenderá a promover um desligar mais tranquilo quando chegar a hora de adormecer e abandonar o estado de alerta.


Em quarto lugar, sempre que estiver perante uma insónia, é natural ter tendência a entrar em espiral de ansiedade e cansaço. Por isso, mesmo que tente nessa altura pensar sobre os motivos de não conseguir dormir, será difícil ter a clareza suficiente para os compreender. Fique atento à frequência e duração das suas insónias para que não tomem proporções capazes de contaminar a dinâmica do seu dia a dia.


Na sequência de todas estas dicas, é ainda essencial lembrarmo-nos que a qualidade de sono e a saúde mental estão diretamente relacionados. Desta forma - com vista a melhorarmos o nosso sono e a nossa saúde mental - sempre que surgem dificuldades de sono, é imprescindível pensarmos acerca de nós próprios e de tudo aquilo que nos rodeia. Uma vez que uma dificuldade de sono é sempre um sinal de alerta e, por vezes, um sintoma de questões internas que precisam da nossa atenção e intervenção.



#escoladosentir

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

> Marque a sua consulta