top of page

O que não devemos dizer a alguém com depressão!

Por muito que atualmente procuremos falar acerca de saúde mental, as doenças do foro psicológico são ainda alvo de muito estigma e preconceito. Isto acontece em grande parte porque enraizamos a crença que o adoecer psicológico surge em parte por culpa da própria pessoa que o vivencia e, para além disso, porque há um profundo desconhecimento acerca de tudo aquilo que as doenças de foro psicológico são e implicam.


Neste aspecto uma das doenças que é muito falada, mas que existe muita dificuldade na sua aceitação e compreensão é a depressão. Apesar da depressão ser uma doença com altos índices de prevalência, continua a ser das doenças que mais desvalorizamos nas pessoas à nossa volta e que, por isso mesmo, muitas vezes é vivida em silêncio, sem procura de ajuda e sem ser alvo de qualquer tipo de intervenção para a inverter.


A verdade é que, não nos podemos esquecer que todos nós temos um papel fundamental na forma como lidamos com as pessoas que vivem doenças mentais, particularmente com quem vive a depressão. Por isso, é absolutamente essencial que percamos algumas das crenças que temos relativamente à depressão e que, sempre que estamos perante alguém com sintomatologia depressiva, evitemos o perpetuar de algumas crenças e frases, são elas:


1 - “Estás assim porque queres!” - ninguém escolhe viver uma depressão, sempre que repetimos esta frase aquilo que fazemos é com que a pessoa se inunde numa profunda culpabilidade, que para além de não a ajudar, irá certamente contribuir para o declínio da sua saúde mental e para o agudizar da depressão.


2 - “Anima-te, isso passa!” - quando dizemos isto temos a melhor das intenções, mas colocamos o peso da cura única e exclusivamente na força de vontade da pessoa para se equilibrar. E é verdade que a pessoa precisa de ter essa motivação para a mudança, no entanto, não é verdade que a cura apenas dependa disso. Assim, quando dizemos isto, aquilo que a pessoa sente é que é fraca e mais uma vez deixa-se contaminar por doses elevadas de culpabilidade que, em momento algum a podem ajudar.


3 - “A tua vida é boa, não tens motivos para estar assim!” - as depressões não surgem de repente, nem ao acaso, são o reflexo de muitas dores acumuladas, de muito sofrimento psicológico que não teve espaço para se expressar. Por isso, por muito que não vejamos de forma clara os motivos que estão a originar uma depressão, eles existem. Quando dizemos à pessoa que não tem motivos, fazemos apenas com que se sinta incompreendida e solitária em toda a dor que está a experienciar.


Perante tudo isto, nunca nos esqueçamos que a depressão não é uma escolha de quem a vive, a cura para a depressão não passa apenas pelos esforços da pessoa em manter-se animada e que nenhuma depressão surge por acaso, de ânimo leve na vida de alguém. Por isso, sempre que convivemos com alguém com depressão, ou sintomatologia depressiva, não nos esqueçamos que todas as nossas palavras têm impacto junto de quem as ouve e evitar a perpetuação de crenças que agudizam os quadros depressivos é uma responsabilidade de todos nós.



19 visualizações0 comentário

Comments


> Marque a sua consulta 

bottom of page