O narcisismo revela amor próprio ou fragilidade?

Todos nós conhecemos alguém que parece que tem o “rei na barriga” e adora gabar-se de todas as suas qualidades e, muitos de nós, já passamos por experiências em que nós próprios parecemos ter o “rei na barriga”. Ora, orgulharmo-nos daquilo em que somos bons, darmos brilho às nossas competências é bom e natural. No entanto, muitas vezes, este “rei na barriga”, significa muito mais do que isso, e é o reflexo de momentos em que passamos por estados mais narcísicos.

Quando assim é, fazemos os possíveis por atrair a atenção dos outros, por ser o centro do mundo, e transmitimos a ideia que, façam os outros o que fizerem, parecem nunca “chegar aos nossos calcanhares”. Quando este lado narcísico nos parece dominar, é importante lembrarmo-nos que o narcisismo é, muitas vezes, uma forma de encobrir o modo como - por todas as experiências que tivemos - no sentimos inseguros e mal-amados.


Assim, o narcisismo aparece como uma forma de proteção que nos garante que não mostramos ao mundo essa insegurança que estamos a vivenciar. No entanto, é essencial fazer um esforço no sentido de tomarmos consciência que estamos a reagir narcisicamente e, nesses momentos - para o nosso bem-estar e de quem está á nossa volta - optarmos por:

  • Não considerar tudo um ataque - ouça a opinião dos outros, sem obrigatoriamente pensar que estão a tentar atacá-lo, faça um esforço por ver o lado construtivo das opiniões e apelos de quem está à sua volta.

  • Esteja atento à forma como está a fazer os outros sentirem-se - quando passamos por estados narcísicos a angústia, transforma-se muitas vezes em ataque, um ataque que procura fazer frente ao sofrimento interno e que procura ser alvo de um apelo anterior mal sucedido e não correspondido. Por isso, fique atento à forma como está a fazer os outros sentirem-se e, principalmente, evite reagir atacando.

  • Seja autêntico - Se for autêntico, os outro vão perceber o seu brilho natural e não terá necessidade de exagerar todas as suas competências e atributos. Mais facilmente se sentirás integrado e completo, o que, por si só, tende a diminuir os estados narcísicos.

  • Aceite as suas fragilidade e partilhe-as com os outros - Se aceitar os seus pontos frágeis, qualquer referência a eles que venha do exterior será aceite com mais tranquilidade. Assim, olhe para as suas fragilidades, tome consciência e partilhe-as com alguém próximo de si, de modo a, ganhar espaço para as melhorar.

No fundo, todos passamos por várias fases ao longo da nossa vida, o essencial é tornarmos consciência dos momentos em que nos deixamos absorver por um lado mais narcísico e, ao estarmos conscientes, seremos capazes de reverter esse estado com mais facilidade, não nos deixando contaminar excessivamente por ele e evitando magoar quem está à nossa volta. Para além disso, se queremos diminuir os estados narcísicos, é importante permitirmo-nos a falhar e a ter sentimentos e pensamentos contraditórios que, entre o sentirmo-nos inseguros ou mal-amados e o queremos ser fortes e brilhar para o mundo, criam espaço ao conflito e à tomada de consciência. E, em cada conflito há espaço ao crescimento interno e ao reinventar dos nossos estilos, crenças e formas de agir.


#escoladosentir

#narcisismo


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo