top of page

4 estratégias para ensinar as crianças a tolerar a frustração!

Os pais sonham sempre o melhor para as crianças e tentam satisfazer todos os seus desejos e todas as suas necessidades. No entanto, muitas vezes os pais sentem que, façam o que fizerem, as exigências das crianças são sempre cada vez mais e parecem não ter fim.


E, a certa altura, as crianças parecem ser incapazes de tolerar o não, de resistir à frustração ou de mediar as suas exigências.


A verdade é que aprender a gerir a frustração é uma das principais competências que as crianças precisam de adquirir e, nem sempre, essa aquisição é fácil. Ainda assim, se sempre que uma criança faz exigências, estas - permanentemente - forem sendo satisfeitas no imediato e sem critérios, naturalmente, uma criança terá mais dificuldades quando ouve o ‘não’ e quando alguma exigência não é satisfeita.


A tolerância à frustração é essencial em todas as fases da nossa vida, mas é na infância que de forma mais eficiente se pode desenvolver essa capacidade e quando o conseguimos mais facilmente enfrentamos os obstáculos, desafios e imprevistos do dia a dia.


Desta forma para promover a capacidade de tolerância à frustração das crianças é muito importante:


- Ensinar a criança a aceitar a sua frustração - é natural que quando somos contrariados ou quando alguma coisa não corre da forma que desejamos que nos sintamos frustrados e devemos dar espaço para que a criança lide com essa frustração em tempo real.


- Promover o autoconhecimento da criança - é essencial que a criança seja capaz de identificar os seus pontos fortes e frágeis e que aprenda a aceitar que não sairá sempre vencedora e que isso não significa que seja ‘fraca’ ou incapaz.


- Promover a gestão emocional - a incapacidade de lidar com a frustração advém do facto da criança ficar incapaz de integrar as fragilidades, a derrota, a contrariedade ou o imprevisto. Conseguir em tempo real dar significado ao que sente e lidar com as emoções inerentes ao contexto que gera a frustração é essencial para que não se dê a ‘quebra’ emocional.


- Ensinar a ver na frustração uma oportunidade - se a criança olhar para a frustração como uma alavanca para melhorar ou transformar algum comportamento, será capaz de - depois de um momento de frustração - perceber o que falhou e mobilizar-se com energia para, da próxima vez, ser capaz de sair vencedora ou de ter um melhor desempenho.


Para que o desenvolvimento de uma criança se dê de forma saudável e para que ela cresça preparada para o futuro e para enfrentar os desafios do dia a dia, é essencial que durante a infância - gradualmente - os adultos à sua volta lhe facilitem o contexto necessário para aprender a tolerar as frustrações.


#escoladosentir

132 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

> Marque a sua consulta 

bottom of page